quarta-feira, 25 de outubro de 2017

Halloween | Coruja em origami

1 - Coruja


Corujas realizadas em origami, na cor laranja - bem própria desta época - são uma opção original para as decorações de Halloween.


Material:

- Papel colorido;
- Papel branco;
- Tesoura;

Passo a Passo:
2 - Dobragens básicas


3- Quadrado ABCD. Dobragem das diagonais, figura 1.
1 - Recorte um quadrado de papel colorido ABCD. Dobre e vinque a diagonal AC. Proceda de igual forma para BD . Desdobre e abra o quadrado.


4 - Dobragem nº 2, figura 1.
2 - Dobre o quadrado pela diagonal e junte A com C.


5 - Inicio da dobragem nº 3, figura 1
3 - Puxe para baixo B e dobre-o para dentro até encontrar A e C. Vire para cima o ponto P. Obteve a dobragem nº 3, figura 1. Dobre de igual forma na face oposta.


6 - Forma nº 4, figura 1.
4 - Achate bem e vinque as dobragens do passo 3. A B C e D ficam coincidentes. Obteve a forma nº 4, figura 1.


7 - Dobragem nº 4, figura 1 .

5 - Dobre as abas triangulares até ao centro, vinque e desdobre. Vire para baixo o triângulo do topo vinque e desdobre. Dobragens indicadas no nº 4, figura 1.


8 - Início da dobragem nº 5, figura 1.

6 - Abra as abas triangulares e puxe A para cima.

9 - Dobragem nº 6, figura 1.
 7 - Pressione as partes laterais para dentro, vinque bem. Obteve a dobragem nº 6, figura 1. Vire o modelo.


10 - Dobragens nº 4 e nº 5 concluídas na face oposta do modelo.

8 - Repita os passos 5, 6 e 7 na face oposta do modelo. Vinque bem todas as dobragens.


11 - Dobragem nº 7 da figura 1 e nº 1 da figura 10.

9 - Com a dobragem 7, fica concluída a fase das dobragens básicas.


12 - Dobragens para o modelo da coruja.

13 - Dobragem nº 2, figura 12.
10 - Dobre para baixo a aba A, na frente, e a aba C, na parte oposta do modelo ( forma nº 1, figura 10). Ficam coincidentes A, B, C e D. 


14 - Dobragem nº 2, figura 12.

11 - Na parte de cima do modelo, dobre os cantos em direcção ao centro ( imagem 11 e 12). 



15 - Dobragem nº 2, figura 12.
12 - Repita o passo 11 na parte de trás do modelo.

16 - Dobragem nº 3, figura 12.
13 - Forme a asa da coruja levantando a aba lateral A. Puxe e dobre para a frente. Vinque. Proceda de igual modo para a outra asa, aba C ( imagem 14).  

17 - Dobragem n º 4, figura 12. 
 14 - Dobre a parte superior do modelo para baixo (imagem 15). 

18 - Dobragens nº 5 e n º 6, figura 12. 
15 - Para formar o bico, dobre para cima o vértice do triângulo (imagem 16). Volte para baixo as duas dobras anteriores (imagem 1).


19 - Corte para as patas, nº 7, figura 12. 
16 - Faça um pequeno corte na parte inferior D (imagens 14 e 17). Separe as duas partes para simular as patas (imagem 1).

20 - Corte para as penas, nº 8, figura 12.
17 - Faça dois pequenos cortes na parte de trás do modelo (imagens 18). Puxe para cima simulando as penas (imagem 1).

21 - Olhos
18 - Realize os olhos com cartolina ou adquira-os em acrílico, para bonecos.

quinta-feira, 28 de setembro de 2017

Casa-Museu Teixeira Lopes I Aprender e passear

Casa-Museu Teixeira Lopes

A casa-museu do escultor António Teixeira Lopes foi a primeira em Portugal de âmbito público (em 1933). Projetada pelo seu irmão, o arquiteto José Teixeira Lopes, a casa construída de 1890 a 1907 acolhe as coleções do autor, as suas obras e o núcleo Diogo Macedo, historiador de arte e amigo de Teixeira Lopes. Deste núcleo fazem parte obras de Almada ou Amadeo e uma coleção de «arte negra». A casa, que foi ponto de encontro de artistas, funcionou como uma importante «sala de visitas» de Gaia.  Fotografia de Pedro Granadeiro/GI). 


PORTO: 8 museus para as crianças aprenderem enquanto passeiam - EVASÕES 


sexta-feira, 15 de setembro de 2017

Tabacaria Mónaco, em Lisboa, já é monumento de interesse público




Tabacaria Mónaco já é monumento de interesse público: A portaria do Governo que classifica a Tabacaria Mónaco, em Lisboa, e o seu património integrado como monumento de interesse público foi publicada no Diário da República.

A Tabacaria Mónaco, foi fundada em 1875. O projecto decorativo datado de  1893, foi concretizado pelo arquitecto Rosendo Carvalheira em conjunto com destacados artistas como Rafael Bordalo Pinheiro e António Ramalho.

sexta-feira, 8 de setembro de 2017

Helena Vieira da Silva e Josefa de Óbidos I Diálogos...


O arquitecto, pintor e ilustrador João Abel Manta homenageia as pintoras Helena Vieira da Silva (1908 - 1992) e Josefa de Óbidos (1630 - 1684) com o cartoon "Diálogos Confidênciais", em 1973. 


Fontes:

João Abel Manta,Cartoons 1969-1075. Edicões "O Jornal", 1975Lisboa

https://pt.wikipedia.org/wiki/Josefa_de_%C3%93bidos

https://pt.wikipedia.org/wiki/Jo%C3%A3o_Abel_Manta


quarta-feira, 23 de agosto de 2017

O botão na moda através dos tempos

Botões ibéricos de bronze, datados do século IV a. C., encontrados em "La Covalta" e " La Bastida de les Alcusses". Museu da Pré-história de Valência
Objectos em ouro, bronze, chumbo e ferro, entre outros, foram recuperados nos sítios de "La Covalta" e "La Bastida de les Alcusses", situados em Valência, Espanha. Nestes povoados ibéricos, do século IV a. C., decorreram escavações arqueológicas, no início do século XX. Entre as peças encontradas estão botões ibéricos de bronze. 

Botão de osso de forma elíptica.
Medida: 2,3 x 2,6 cm.
Catalítico Final (Idade do Cobre)
Museu Nacional de Arqueologia.
MatrizNet



A base do botão é plana 
e apresenta dois orifícios  
perfurados em V.















No Vale do Indo (Idade do Bronze), actual nordeste do Afeganistão e noroeste de Paquistão e Índia, foi desenterrado um amuleto de concha furado com dois orifícios, que poderia ter sido usado como botão. A descoberta deste objecto conduz-nos a cerca de 3000 a.C.


Botão de ouro.  Forma: circular. Diâmetro: 2,4cm. Idade do Ferro Antigo - Museu Nacional de Arqueologia. MatrizNet
O pequeno objecto denominado botão e idealizado para fechar as peças de vestuário, facilita o ajuste das roupas ao corpo, mantendo-as numa determinada posição. 
Existe uma enorme variedade de botões, quanto à forma, cor ou material.                                                                                                                                                       
Miniatura medieval que 
representa 
Teresa de Leão, 
Condessa de Portugal, 
entre 1096-1112 
(ao centro),
sua filha Urraca Henriques 
(à direita) 
e Bermudo Peres de Trava 
(à esquerda). 
Manuscrito gótico do mosteiro 
de Toxosouto
Teresa de Leão, usa um vestido com
filas de botões, na parte superior da 
frente e nas mangas. Wikipédia
               

(...)
"O trajo de uma mulher nobre da Idade Média consistia num vestido comprido, a princípio com mangas em forma de sino (do século X ao século XIII) e depois com mangas que eram abotoadas do punho até ao cotovelo."(...)
 Racinet, Albert, Enciclopédia Histórica do Traje. Lisboa:Replicação.

No final do século XIII, o material utilizado na realização artesanal de botões diversificou-se. Outrora produzidos em osso, couro, madeira e metal, vão adquirir maior realce com a utilização de prata, marfim e madrepérola.            

Botões. Material: cobre (?), ferro fundido. Período Medieval/Reconquista Cristã. Séculos XII-XIII d. C. - Museu de Évora. MatrizNet

Nos dois últimos séculos da Baixa Idade Média, o progresso tecnológico introduz mudanças significativas na vida quotidiana. Uma das mais expressivas foi o uso comum de botões. Estes, passam a prender e fechar as peças de roupa, facilitando a criação de peças de vestuário mais ajustadas.

D. Maria I da Hungria (1371-1395), século XIV. No traje (vestido e casaco?) de D. Maria, vê-se na parte superior da frente, uma fila de botões. A Magyar némzet napjai a Mohácsi vészután. Köt. 1, by JÁSZAY . 1846 - British Library - Wikimedia Commons 





































Na imagem em cima (detalhe), a figura situada à direita do painel, usa um traje com mangas compridas, onde sobressai uma fila de 8 botões. "Ognissanti Polyptych": painel lateral, com representação das figuras "Saints Catherine of Alexandria and Lucy". Tempera sobre madeira (133 x 41cm). Antes de 1365. Autor: Giovanni da Milano - Localização: Galeria Uffizi, Florença. Wikimedia Commons. 

Nos séculos XV e XVI, os botões adquirem um importante valor decorativo nas roupas europeias. Nas pinturas de retratos, aparecem numa longa fila e em formato pequeno e redondo, sobre o vestuário dos homens e das mulheres. 

Retrato de Caterina Cornaro (1454-1510), Rainha de Chipre. "Saint Catherine of Alexandria"; óleo sobre tela (102.5 x 72cm). Autor: Ticiano Vecelli. Data: 1542-1599. - Localização: Galeria Uffizi, Florença. Wikimedia Commons. 

Retrato de João Manuel, Príncipe de Portugal (1537-1554); óleo sobre tela. Data: 1552. Autor: Antonis Mor (1517-1577) - Localização: Hampton Court Palace. Wikipédia

A moda das mangas enormes, em diversos estilos diferentes, foi popular no século XVI. As mangas de estilo italiano, eram independentes do corpete e a ele presas por botões de ouro ou fitas. Outro estilo de mangas também separadas do corpete eram presas sob os chumaços. 

Louise de Lorraine, rainha de França (1553-1601); óleo sobre tela (145,4x113,7 cm). Data: século XVI. Autor: Hans Holbein (1516-1572). Localização: Museu de Belas Artes de Boston- Wikimedia Commons.

Jane Seymour, Rainha de Inglaterra (1508-1537); óleo sobre madeira (407x654 cm). Data: 1536. Autor: Hans Holbein (1498-1543). Localização: Museu da História de Arte em Viena- Wikimedia Commons.

Isabel de Portugal, Imperatriz do império Romano-Germânica (1503-1539); óleo sobre tela (117x98 cm). Data: 1548 . Autor: Ticiano (1490-1576). Localização: Museu do Prado, MadridWikimedia Commons.

Retrato de Maria de Portugal, Duquesa de Viseu (1521-1577); óleo sobre tela. Data: 1550-1555. Autor: Antonis Mor (1517-1577).- Localização: Monastero de las Descalzas Reales. Wikipédia

(...)
"Ao longo do século XVI, na Polónia, a peça de roupa interior e o "joupane" usados pelos nobres polacos, eram de comprimentos variáveis. Os botões eram geralmente feitos de ouro ou prata, e ou ornamentados com pequenas pedras preciosas ou esmaltados. Por vezes os botões eram feitos de seda ou passamaria, mas os mais caros eram pedras preciosas trabalhadas" (...) 
Racinet, Albert, Enciclopédia Histórica do Traje. Lisboa:Replicação.

Retrato de Gustavo II Adolfo, Rei da Suécia, "Traje Polonês" (1594-1632); óleo (85 x 108cm). Data: 1632. Autor : Matthäus Merian (1593-1650). Localização: Castelo Skokloster, Suécia. Wikipédia


O fabrico dos botões em metal era muito comumEventualmente poderemos atribuir aos ferreiros os de metal comum e aos joalheiros os de metal precioso.

Durante a segunda metade do século XVII, os botões diferenciam-se pela construção complexa de duas ou três peças, confeccionadas em diversos tipos de material (corda, cabedal, chifre, madeira, osso, tecido e vidro) e em diferentes variedades de metal (ferro, latão e cobre), concertadas num único botão.


Retrato de Marie de Médicis (1575-1642); óleo sobre tela (53x40cm). Data: 1600-1610?. Autor desconhecido; escola de Florença. Localização: Palácio Pitti. Wikimedia Commons. 

Retrato de Jaime VI da Escócia e Inglaterra (1566-1625) com a jóia "Mirror of Great Britain" no chapéu; óleo sobre tela (82,9x61,9cm). Data: 1604. Autor: John de Critz (1551-1642). Localização: Galeria Nacional da Escócia. Wikimedia Commons

Retrato de Maria de Módena (1658-1718), Rainha consorte de Inglaterra, Escócia e Irlanda; óleo sobre tela (74,4x62,5cm). Data: 1676-85. Autor: Willem Wissing (1656-1687). Localização: Galeria Nacional da Escócia. Artworks Discover. 
"Pragmatica sobre as cousas cujo uso seria defeso" 
DOM FILIPPE, por Graça de Deus, Rei de Portugal e dos Algarves etc. Faço saber aos que esta Lei virem, que, vendo eu a grande demasia e excesso que ha nos trajos e feitios delles, e como os Reis, meus predecessores, em diversos tempos proveram nisso, por Leis e Pragmaticas que fizeram, e que todas não bastaram, para deixar de haver os ditos excessos (...)

Todo o homem, de qualquer qualidade que seja, posto que não tenha cavallo, poderá trazer chapéo, forrado por dentro até á borda de tafetá; e o cabeção do ferragoulo forrado de seda; e a guarnição do pellóte ou roupeta, no collar, dianteiras e bocaes das mangas, não passando de quatro dedos - e assim poderão trazer botões de seda, e um debrum de pano, ou outra cousa que não seja seda, nas capas, pellótes, e mais vestidos. 
(...)
Dada na Cidade de Lisboa, Duarte Corrêa de Souza a fez, a 29 de Outubro, anno do Nascimento de Nosso Senhor Jesu- Christo de 1609.
Liv 2 de Leis da Torre do Tombo fol. 174
 Collecção chronologica da legislação portugueza, Volumes 1-2, pág.276. Portugal. Editora:J. J. A. Silva, 1854. Original Universidade de Virgínia.
              Nota: Dom Filipe II, Rei de Espanha, Portugal e Algarves (1578-1621) 
Retrato de Catarina de Bragança (1638-1705), Rainha Consorte da Inglaterra, Escócia e Irlanda; óleo sobre tela (219,5 x 134,5cm). Data: c. 1670. Autor: Peter Lely (1618-1680). Localização: Castelo Realde Varsóvia. Wikipédia
Quando na segunda década do século XVII, o Rei D. Filipe III de Espanha e II de Portugal (1578-1621), realizou uma visita ao nosso país, os preparativos foram soberbos. 

O monarca desembarcou em Lisboa, no dia 29 de Junho de 1619. No rio, embarcações ricamente decoradas. Nas ruas, belos e sumptuosos arcos, e, nas janelas das casas, bonitos ornatos. O luxo e a riqueza dos trajes dos fidalgos portugueses deixaram impressionados os acompanhantes castelhanos. 

Retrato de Margarida de Áustria (1584-1611), Rainha Consorte de Espanha e Portugal e Algarves (esposa de Filipe II de Portugal); óleo sobre tela (116 x 100cm). Data: 1609. Autor: Bartolomeu González e Serrano (1564-1627). Localização: Museu do Prado. Wikipédia
(...) 
"A «carta régia» de 16 de Abril de 1619, a propósito da vinda de Filipe II a Lisboa prohibe bordados e recamos  de oiro e prata nos vestidos, a todos os seus vassalos e até aos do seu sequito. O soberano de Castella entrou em Lisboa vestido de roupão negro de seda, calças, roupeta, e ferragoilo (capa) guarnecido, botões de oiro no gibão, chapéu de tafetá com cintilho de diamantes e plumas negras, botas com calcetas, espada e esporas doiradas". (...)
"Enciclopédia pela Imagem.História do trajo em Portugal". Porto: Lello e Irmãos.            
Retrato de Isabel de Bourbon (1602-1644), Rainha Consorte de Espanha, Portugal e Algarves; óleo sobre tela (132 x 101,5 cm). Data: 1632.Autor: Diego Velazquez (1566-1660). Localização: Museu da História de Arte, Viena. Wikipédia. 

"Pragmatica dos vestidos e trajos com declaração e alteração da de 25 de Janeiro de 1677" 
DOM PEDRO, por Graça de Deus, Rei de Portugal e dos Algarves, etc. Faço saber aos que esta Lei Pragmatica virem, que, havendo passado varias outras Pragmaticas, e outros Alvarás e Ordens, depois que tenho o governo destes Reinos, sobre ô modo de vestir de meus Vassallos, como tambem sobre as cousas, de que nos vestidos, adornos das casas, coches, llteiras, ou seges, poderiam usar, se achava hoje o Regedor da Casa da Supplicação, e os mais Ministros, a quem toca a execução dellas, confusos, pela variedade e multidão, e assim não se podia determinar com certeza quaes eram os transgressores; (...)

X. Não se poderá usar de botões alguns de ouro, ou prata, nem botões dourados, nem de fio, ou filagrana; e sómente ficam permittidos os de prata lisa, feitos ao martello, sem outro algum lavor. 
(...)
José de Oliveira a fez em Lisboa a 14 de Novembro de 1698. -  REI. 
Liv. VII de Leis da Torre do Tomho fol. 29

Collecção chronologica dalegislação portugueza, Pág. 420. Portugal. José Editora:  J. J. A. Silva, 1859. Original de Universidade de Virgínia.
 
Nota: Dom Pedro II de Portugal (1648-1706) 
Retrato de Maria Teresa de Áustria, Infanta de Espanha, Infanta de Portugal e Arquiduquesa de Áustria (1638-1683); óleo sobre tela (127 x 98,5cm). Data: 1652-1653. Autor: Diego Velazquez (1566-1660). Localização: Museu da História de Arte, Viena. Wikipédia. 

Retrato de Isabel Stuart, Rainha da Boémia (1596-1662); óleo sobre tela (78,4 x 62,2cm). Data: 1613. Autor desconhecido. Localização: National Portrait Gallery. Wikipédia. 

Retrato de Carlos de Inglaterra e Henriqueta de França; óleo sobre tela (67 x 83cm). Data: antes de 1632. Autor Antoon Van Dyck (1599-1641). Localização: Palácio Pitti, Florença. Wikipédia. 

A moda europeia do século XVII foi liderada por França, como já tinha acontecido no século anterior, a par de Itália e Espanha. 

As laçarias de fitas e rendas adornaram saias, punhos e palatinas (golas de renda) de forma excessiva. Posteriormente os botões substituíram as fitas e as rendas.

Retrato de Maria Ana Sofia da Saxónia (1728-1797), fato de montar a cavalo; óleo sobre tela (85x69cm). Data: cerca de 1750. Autor: Franz Joseoh Winder (1690-1756). Localização: Antiga Pinacoteca, Munique.  Wikimedia Commons. 

Retrato de Maria Amália Habsurgo-Lorena  (1746-1804); óleo sobre tela (104,4x87,6cm). Data: segunda metade do século XVIII. Autor: Atribuído a Johann Zoffany (1733-1810). Localização: Galeria Nacional de Parma.  Wikimedia Commons. 

Retrato do infante António Pascoal de Borbón (1755-1817); óleo sobre tela (84x68cm). Data: 1767. Autor: Anton Raphael Mengs (1728-1779).. Localização: Museu do Prado.  Wikimedia Commons. 

Casaca/Masculino: veludo; seda castanha; seda amarela e metal prateado. Data: 1760-1770. Altura: 122 cmMuseu Nacional do Traje. MatrizNet
Detalhe: botões circulares forrados em veludo, bordados a canutilho e fio de seda. Museu Nacional do Traje. MatrizNet

O botão popularizou-se no século XVIII, quando a sua produção em escala industrial se desenvolveu. O aumento da procura impulsionou a introdução de novos materiais (cerâmica, madrepérola, vidro preto, aço e latão trabalhados).

Botão de forma circular em prata, decorado com uma minas novas ao centro e na cercadura e vidros verdes facetados. Diâmetro: 3,3 cm. Data: século XVIII. Museu Nacional do Traje e da Moda. MatrizNet

Botão de forma circular de metal douradodecorado com minas novas e vidros facetados amarelos. Diâmetro: 2,6cm. Data: 1750Museu Nacional do Traje e da Moda. MatrizNet



Botão de forma circular de metal prateado com incrustações de minas novas, pedras brancas e vidros verdes facetadosDiâmetro: 3,7 cm. Data: século XIX. Museu Nacional do Traje e da Moda. MatrizNet

Botão de forma circular de metal prateado com aplicação de minas novas. Diâmetro: 3,1cm. Data: 1750. Museu Nacional do Traje e da Moda. MatrizNet



 
Botão de forma circular de madrepérola, com aplicação de vidro facetado translúcido, verde e azul transparente com uma mina nova ao centro Diâmetro: 3,5 cm. Data: século XVIII. Museu Nacional do Traje e da Moda. MatrizNet

Botão de forma circular de madrepérola recortada, com decoração incisa e aplicação de vidros transparentes, vidro azul facetado e uma mina nova ao centro. Diâmetro: 4 cm. Data: século XVIII. Museu Nacional do Traje e da Moda. MatrizNet






















Botão de forma circular em esmalte azul, decorado com um filete perlado branco contornado a ouro e arabescos pompeianos a ouro e verde. Caixilho de metal dourado. Diâmetro: 3,7 cm. Data: final século XVIII. Museu Nacional do Trajee da Moda. MatrizNet

Botão de forma circular de madrepérola com decoração geométrica gravada e incrustação de vidros facetados verde e azul com uma mina nova ao centro. Diâmetro: 3,7 cm. Data: 1790-1800. Museu Nacional do Traje e da Moda. MatrizNet

Botão de forma circular de marfim com pintura aguarelada, representando paisagem campestre em tons de azul, preto, creme e branco. Caixilho de metal dourado e protecção de vidro. Data: 1790-1810. Diâmetro: 3,7 cm. Museu Nacional do Traje e da Moda. MatrizNet
Botão de forma circular de marfim com pintura aguarelada, representando paisagens e figuras humanas em tons policromos. Caixilho de metal dourado e protecção de vidro. Data: 1780-1790. Diâmetro: 3,8 cm. Museu Nacional do Traje e da Moda. MatrizNet


Botão de forma circular com pintura sobre vidro a preto e creme. Representação de libelinha. Caixilho de metal dourado. Data: 2ª metade do século XVIII. Diâmetro: 3,8 cm. Centro de fabrico: França. Museu Nacional do Traje e da Moda. MatrizNet
Botão de forma circular decorado com figura em baixo relevo de inspiração clássica (Neptuno),  modelada em porcelana "biscuit". Caixilho de metal e protecção de vidro. Data: último quartel do século XVIII. Diâmetro: 3,7 cm. Centro de fabrico: França. Museu Nacional do Traje e da Moda. MatrizNet

Casaquinha/Feminino: veludo de seda vermelho escuro, com aplicação de galão de fio laminado dourado. Assertoa na frente, com botões (10) de madrepérola trabalhada com aplicação de vidros facetados. Data: 1790-1799. Museu Nacional do Traje e da Moda. MatrizNet

A partir do século XIX, o botão tornou-se parte integrante do vestuário. O formato (esférico, redondo, achatado, côncavo...), a composição (tecido, metal, vidro, marfim...) e a decoração aplicada na coroa do botão (embutido, perfurado, adornado...), são as partes indispensáveis para a constituição deste pequeno objecto, que complementa e acompanha as tendências da moda.

Retrato de Dona Maria Pia de Sabóia, Rainha consorte de Portugal (1847-1911), óleo sobre tela. Data: 1880. Autor: Carolus Duran (1837-1917). Localização: Palácio Nacional da Ajuda -  Wikimédia Commons (A Rainha Maria Pia usa um vestido com botões de prata e brilhantes).


Conjunto de botões com prata e diamantes. Botão deforma circular apresentando ao centro um brilhante maior, rodeado de dois círculos concêntricos de outros brilhantes mais pequenos. Reverso em prata lisa com argola (existe outro conjunto muito semelhantes, de diâmetro ligeiramente superior). Data: século XVIII. Diâmetro: 1,8 cm. Centro de fabrico: Portugal. Palácio Nacional da Ajuda. MatrizNet
Quarenta e três botões de prata e diamantes integram o conjunto de jóias de aparato proveniente dos bens da Casa Real portuguesa. Os botões foram utilizados no traje de diversos monarcas como D. José I, D. João VI e D. Maria Pia.  



Casaquinha com bordado manual (detalhe). Matéria: seda branco cru; fios de seda policromos; seda castanha e algodão creme. Botões semi-esféricos, forrados de seda e bordados.




Casaquinha de senhora, com bordado manual. Data: 1870-1880Altura: 66 cm. Inscrição na etiqueta: "E. Dupont / Rue du SentierParis". Museu Nacional do Traje e da Moda. MatrizNet

Elise Hensler, Condessa d'Edla (1836-1929). Ilustração, nº 232, 16 de Agosto, 1935 - Hemeroteca Digital

Princesa Maria Anunciata de Bourbon das Duas Sicílias (1843-1871). Data: cerca de 1865. Autor: Ludwing Angerer  (1827-1879) - Wikipédia

Botão de forma circular, de aço forrado com veludo preto, com aplicação de madrepérola recortada com decoração incisa. Aplicação de uma mina nova ao centro. Diâmetro: 3,5 cm. Data:1800-1825. Museu Nacional do Traje e da Moda. MatrizNet

Botão de forma circular em micromosaico polícromo . Caixilho em metal prateado.  Diâmetro: 3,5 cm. Data:1830-1880. Museu Nacional do Traje e da Moda. MatrizNet
Botão de cobre, de forma circular, com decoração incisa no bordo  e medalhão circular com fundo pintado a azul e uma figura da mitologia clássica em baixo relevo. Data: 1800 - 1810. Diâmetro: 3,8 cm. Museu Nacional do Traje e da Moda. MatrizNet
Botão de cobre, de forma circular , com decoração de ovais vazadas e . aplicações de esmalte. Data: 1800 - 1810. Diâmetro: 2,9 cm. Museu Nacional do Traje e da Moda. MatrizNet

Correio das Damas, 31 de Outubro de 1852. "O Correio das Damas": jornal de literatura e de modas /ed. J. S. Mengo. Lisboa: na Typ. Lisbonense 1836-1852 BNP- Biblioteca Nacional de Portugal 
Correio das Damas31 de Outubro de 1852. O artigo intitulado "Modas", sugere diversas toilettes de passeio. Na pág. 175, canto superior esquerdo (imagem em cima), lê-se: ..."Corpete com abas de veludo azul-loio abotoado no peito com botões de prata, e guarnecido em torno das abas, e das mangas de uma franja da mesma cor". "O Correio das Damas": jornal de literatura e de modas /ed. J. S. Mengo. Lisboa: na Typ. Lisbonense 1836-1852 BNP- Biblioteca Nacional de Portugal 



             (...)

Em 1820, é que se operou uma alteração mais acentuada no vestuário masculino. O innovador vintista, o "de vinte", vestia casaca de briche e tromblon (chapéu alto de pêlo), calça larga até à bota, collete de baetão pardo, castanho ou vermelho, abotoado de prata, bota de presilhas cahidas, collarinho de bretanha e lenço ramalhudo de Alcobaça. (...)


História do Trajo em Portugal; Lello e Irmão, Porto. Págs. 54-55  

Correio das Damas, 25 de Dezembro de 1838. "O Correio das Damas": jornal de literatura e de modas /ed. J. S. Mengo. Lisboa: na Typ. Lisbonense 1836-1852 . BNP- Biblioteca Nacional de Portugal 
Caricatura de Luís Pinto de Soveral, Marquês de Soveral (1851-1922). Data: 1898. Autor: Leslie Ward, para a revista Vanity Fair. Foi um diplomata português. Era considerado o homem mais elegante de Londres. Wikipédia

João Baptista da Silva Leitão de Almeida Garrett (1799-1854), condecorado como Visconde de Almeida Garrett por D. Pedro V de Portugal (1799-1854), foi escritor, dramaturgo romântico, par-do-reino, ministro e secretário de estado. 

Garrett foi o perfeito dandy, ou "janota", um elegante que se distinguiu nos salões mundanos, e árbitro no gosto apurado do trajar em Portugal.  


Visconde de Almeida Garrett, 1867. Gravura: litografia (28,2 x 22,4 cm). Autores: José Inácio Novaes;Litografia de Vasques. Biblioteca Nacional de Portugal

(...)
Mesmo no fim da vida, feito visconde, continuava a espantar pela indumentária, que em vez de aligeirar, tornava mais vistosa, assim numa das suas últimas aparições nas Câmaras, era vê-lo de casaca "...verde bronze, com botões de metal amarelo, recortado sobre o veludo verde; colete branco, de grandes bandas: colete deslumbrante; calça cor de flor de alecrim; camisa finíssima, a tira e os punhos encanudados, gravata de cores lúbricas; luvas cor de palha". 
(....) 
Garrett e a Moda, Ensaios de teatro na Casa Garrett., pag 42. Prof. Paulo Morais – Alexandre. E.S.T.C. Departamento de Teatro 

No século XX, a evolução das tecnologias e as exigências do mercado, incentivaram a procura de novos produtos para a fabricação de botões.

Botão de forma circular, em metal dourado e esmalte, com bordo recortado. Estilo Arte Nova. Data: final do século XIX, princípio do século XX. Diâmetro 2,7cm. Museu Nacional do Traje e da Moda. MatrizNet
Botão de forma circular, em metal dourado e esmalte. Data: final do século XIX, princípio do século XX. Diâmetro 2,3cm. Museu Nacional do Traje e da Moda. MatrizNet
Conjunto de botões de forma circular, em metal dourado, aço polido e esmalte. Estilo Arte Nova. Data: final do século XIX, princípio do século XX. Diâmetro 2,3cm. Museu Nacional do Traje e da Moda. MatrizNet
Serões: revista mensal ilustrada, nº 21, 1903. No artigo intitulado "Modas" (pág. 181), a ilustração apresenta uma saia e uma veste em forma de bolero. No texto, canto inferior direito, lê-se: "...veste em forma de bolero, de seda salpicada e o corpo enfeitado de botões." "... na largura da frente pregas em toda a altura, à semelhança dos saiotes escoceses, presas em baixo perto da bainha com presilhas e botões."  Hemeroteca Digital CML
Serões: revista mensal ilustrada, nº 23, 1903. No artigo intitulado "Modas" (pág. 305), ao canto inferior esquerdo, no texto lê-se: ..."Os enfeites mais empregados são as aplicações de passamantaria de seda e os botões de fantasia. Hemeroteca Digital CML
Serões: revista mensal ilustrada, nº 73, 1911. No artigo intitulado "Crónica da Moda" (pág. 78), a ilustração à esquerda apresenta um vestido tailleur.  no texto, ao meio à direita, lê-se: ..." O casaco abotoa até abaixo com uns botões feitos da própria fazenda". Hemeroteca Digital CML

Retrato de Irene. Óleo sobre tela. Autor: Eduardo Malta (1900-1967). Medida: 65, x 55cm. Data: 1960. Veste casaco degola redonda desabotoado. Museu José Malhoa. MatrizNet

Corpo de vestido de noiva.  Matéria: Seda creme. Data: 1947. Corpo com pinças junto ao decote e à cintura e cortado juntamente com a manga. Manga comprida e justa, terminando com pequena abertura que aperta com oito botões circulares e presilhas feitas do mesmo cetim. Abotoa na frente com catorze botões forrados de cetim e colchete de metal pobre prateado. Museu Nacional do Traje e da Moda. MatrizNet

Casaco / feminino. Matéria: Lã preta e seda preta. Autor: Pierre Balmain (1914-1982). Data: 1940-1960. Aperta na tira de veludo com colchete de metal pobre pintado de preto e nas frentes com seis botões de massa preta sendo três deles aplicados. Etiqueta: Pierre Balmain / Paris. Museu Nacional do Traje e da Moda. MatrizNet


Casaco /feminino. Matéria: Lã creme. Autor: Courrèges. Local de execução: França. Data: 1970. Etiqueta: Hyperbole /Corrèges/ Paris / Made in France. Modelo com 27 botões.  Museu Nacional do Traje e da Moda. MatrizNet

Sapatos em camurça verde. Abotoam dos lados com duas tiras que cruzam na frente. Data: 1920-1930. Pertenceram à pianista Eleonora Amzel. Museu Nacional do Traje e da Moda. MatrizNet

A defesa do meio ambiente continua a ser uma das prioridades, neste início do século XXI. A partir de produtos naturais (algodão, papel reciclado, pó de corozo, farinha de sêmola, plantas, frutos, madeira e cortiça), é possível produzir Botões Ecológicos Biodegradáveis. Esta inovação no mercado mundial da botoaria compete à empresa portuguesa Louropel. A transformação de borra de café em Botões Ecológicos é outra inovação da citada empresa única no mundo e amiga do ambiente.

Casaco, traje civil. Matéria: lã natural ( tipo burel), lã e seda. Autora: Helena Cardoso. Data: 2007. O modelo abotoa com 4 botões. Museu Alberto Sampaio. MatrizNet

Botões em cortiça, ecológicos. Empresa Louropel
Botões ecológicos produzidos à base de borras de café. Empresa Louropel

Louis Vuitton colecção Outono Inverno 2010-2011. Marc Jacobs, designer da marca, inspirou-se nos anos sessenta para os meses frios - pourfemme

Fontes:

https://es.wikipedia.org/wiki/Yacimiento_arqueológico_de_Covalta
https://commons.wikimedia.org/wiki/Category:La_Bastida_de_les_Alcusses
https://pt.wikipedia.org/wiki/Teresa_de_Le%C3%A3o
https://es.wikipedia.org/wiki/Mar%C3%ADa_I_de_Hungr%C3%ADa
https://en.wikipedia.org/wiki/Catherine_Cornaro?uselang=pt
https://pt.wikipedia.org/wiki/Joana_Seymour
https://pt.wikipedia.org/wiki/Isabel_de_Portugal,_Imperatriz_Romano-Germ%C3%A2nica
https://en.wikipedia.org/wiki/Louise_of_Lorraine
https://pt.wikipedia.org/wiki/Maria_de_Portugal,_Duquesa_de_Viseu
https://pt.wikipedia.org/wiki/Jo%C3%A3o_Manuel,_Pr%C3%ADncipe_de_Portugal
https://pt.wikipedia.org/wiki/Filipe_III_de_Espanha
https://pt.wikipedia.org/wiki/Isabel_da_Bo%C3%A9mia
https://pt.wikipedia.org/wiki/Maria_de_M%C3%A9dici
https://pt.wikipedia.org/wiki/Maria_de_M%C3%B3dena
https://artuk.org/discover/artworks/search/actor:wissing-willem-16561687
https://pt.wikipedia.org/wiki/Jaime_VI_da_Esc%C3%B3cia_e_I_de_Inglaterra
https://en.wikipedia.org/wiki/Margaret_of_Austria,_Queen_of_Spain
https://pt.wikipedia.org/wiki/Maria_Teresa_de_%C3%81ustria_(1638%E2%80%931683)
https://en.wikipedia.org/wiki/Elisabeth_of_France_(1602%E2%80%931644)?uselang=pt
https://en.wikipedia.org/wiki/Gustavus_Adolphus_of_Sweden
https://pt.wikipedia.org/wiki/Catarina_de_Bragan%C3%A7a
https://fr.wikipedia.org/wiki/Charles_Ier_(roi_d%27Angleterre)?uselang=pt
https://pt.wikipedia.org/wiki/Ant%C3%B3nio_Pascoal_de_Espanha
https://pt.wikipedia.org/wiki/Maria_Am%C3%A1lia_de_Habsburgo-Lorena
https://pt.wikipedia.org/wiki/Maria_Pia_de_Saboia
https://pt.wikipedia.org/w/index.php?title=Maria_Anunciata_das_Duas_Sic%C3%ADlias&uselang=pt
https://pt.wikipedia.org/wiki/Lu%C3%ADs_Pinto_de_Soveral,_Marqu%C3%AAs_de_Soveral
https://pt.wikipedia.org/wiki/Almeida_Garrett
http://louropel.com/pt/ 

História do trajo em Portugal.  Porto:Lello e Irmãos,  
A VIAGEM DE FILIPE IIl A PORTUGAL: ITINERÁRIOS E PROBLEMÁTICA. Pág. 289,290 e 291